Geral

FACEPONTO

Ponto eletrônico com o rosto? Startup potiguar traz inovação ao mercado de trabalho

Iniciativas têm inovação de serviços com apoio da tecnologia

Por Redação

3 de maio de 2019 | 13:57

As startups são empresas capazes de desenvolver processos mais ágeis e mais baratos para o público alvo e geralmente são formadas por pessoas jovens e cheias de ideias, que estão conseguindo ingressar em carreiras promissoras por meio de plataformas tecnológicas. A ABStartups, Associação Brasileira de Startups, realizou uma pesquisa que revelou: em seis anos (entre 2012 e 2018), o número de empreendimentos dobrou no país, saltando de 2.519 startups para 5.147. De acordo com a ABStartups, esse número pode ser maior, já que muitas empresas ainda estão em fase inicial ou não foram cadastradas. Assim, esse montante pode chegar em torno de 10 mil a 15 mil startups em 2019.

“Uma startup oferece um grande crescimento profissional devido o seu modelo de negócio diferenciado. Como normalmente uma startup atua em um mundo novo de soluções, problemas novos podem surgir e os profissionais que atuam na empresa têm de estar aptos para resolverem esses problemas. São por causa dessas situações que as pessoas que trabalham em startups têm um maior crescimento profissional, devido aos novos desafios enfrentados”, explica Cássio Leandro, CEO da startup Faceponto.

O Faceponto é uma startup genuinamente potiguar, criada para ser um gerenciador de jornada de trabalho e ponto digital inteligente por georreferenciamento. Uma ideia nova, que veio para melhorar o desempenho do mercado de trabalho, trazendo segurança ao trabalhador e ao empregador. Cássio relata que, após uma pesquisa, descobriram que um dos problemas mais frequentes entre empresas e funcionários são ações voltadas para questões de folha de ponto, horas extras e banco de horas.

“Decidimos criar uma solução na qual as informações pudessem ficar transparentes para ambas as partes, onde a empresa pudesse acompanhar em tempo real o banco de horas do seu colaborador, cobrando as horas devidas ou até mesmo fazendo ele gozar das horas a mais, bem como oferecesse ao colaborador o acompanhamento das horas que ele está fazendo, evitando passar ou faltar o horário. Mas, mais do que isso, a solução foi crescendo e hoje oferecemos um plataforma completa, que auxilia ao máximo a vida do RH das empresas”, relata Cássio Leandro.

O mercado de trabalho está em constante evolução e as antigas profissões estão dando lugar às novas profissões. Para o CEO do Faceponto, o mundo está cada vez mais tecnológico. “Hoje temos tudo que queremos na palma das nossas mãos, em nossos smartphones. Com poucos cliques temos todas as informações que queremos”, diz o empresário.

Para ele, o surgimento de novas startups também favorece o aparecimento de novas áreas e vagas de trabalho. “Com um modelo de negócio diferente, elas oferecem um ambiente de trabalho mais informal, muitas vezes com horários flexíveis e com possibilidade muito grande de desenvolvimento profissional. Isso atrai as atenções, principalmente, de estudantes e recém formados, devido às condições mais flexíveis de se trabalhar nesses ambientes”, conclui Cássio Leandro.

RECOMENDAMOS

ENSINO SUPERIOR

MEC abre consulta para vagas no Sisu nesta quinta-feira

DIGITAL

A partir de julho, serviços do INSS serão pela internet

OPERAÇÃO FORRÓ

MPF denuncia delegado por se envolver com quadrilha

RECLAMAÇÃO

General Girão relata a ministro 'hostilização' na UFRN

CONFIANÇA EM QUEDA

Consumidores acreditam em inflação de 5,4% em 12 meses

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Senai apresenta portfólio de cursos e consultorias

COMEÇANDO OS TRABALHOS

Seleção brasileira inicia preparação para Copa América

TREINAMENTO

Comitiva visita Universidade de Ciências Aplicadas

comentários