Economia

FEIRA SUPERMERCADISTA

Potiguares prospectam clientes e fecham negócios em São Paulo

Doze empresas apresentam produtos do RN e fazem negócios na maior feira supermercadista do Brasil, a APAS Show

Por Redação

10 de maio de 2019 | 10:16

Cimsal fechou negócio com 90% dos visitantes do estande (Foto: Agência Sebrae)

Produtos do RN chamam atenção dos visitantes da APAS (Foto: Agência Sebrae)

Produtos e empresas que têm a cara do Rio Grande do Norte chamam a atenção dos visitantes e participantes da APAS Show, promovida pela Associação Paulista de Supermercados (APAS), que é considerada a maior feira do setor supermercadista do Brasil. Com o apoio do Sebrae no Rio Grande do Norte e do Sistema Fiern, doze marcas estão no evento, que encerra nesta quinta –feira (9) no Expo Center Norte, em São  Paulo, destacando a qualidade, valor agregado e diferenciais dos produtos potiguares. O resultado até agora tem sido aprovação, fechamento de parcerias e perspectivas de negócios futuros.

Participam da feira como expositores as marcas Tempero Sadio, Cimsal, Bom Demais, Aquacoco, Cachaça Samanaú, Leite Clan, Phytoactive, Sea Express, Coco e Cia, Bassano Grão, Nordeste Fruit, Do Trigo. Essas empresas integram o projeto Produto Potiguar, desenvolvido pelo Sebrae em parceria com a Fiern desde abril do ano passado e que busca ampliar o mercado consumidor para empresas do estado.

Ao todo, a comitiva do Rio Grande do Norte é formada por 37 empresários, que visam ampliar a carteira de clientes e as vendas a partir do mercado paulista. E, a contar pelo que foi verificado em quatro dias de feira, estão conseguindo êxito. Todos os expositores registraram negociações durante o evento, alguns com empresas internacionais e até mesmo com clientes do Rio Grande do Norte, que não conheciam o potencial e qualidade dos itens apresentados.

Naturais de Pium

A Phytoactive é bom exemplo desse destaque das empresas potiguares na APAS. A pequena indústria de produtos naturais de Pium, localidade situada no município de Nisia Floresta, levou 30 itens, entre geleias, xaropes e nutracêuticos e chega ao fim da feira com 80% de chances de fechar negócios. “Fizemos muitos contatos com empresas que estão interessadas em mais à frente fechar parceria, incluindo alguns que já havia iniciado a negociação no Rio Grande do Norte”, revela a empresária Rita de Cassia Ramos.

Segundo ela, é a primeira vez que a marca participa de um evento do porte da APAS. “Vamos terminar com um futuro representante e distribuidor dos nossos produtos em São Paulo”, comemora. Há 20 anos no mercado, a Phytoactive fornece produtos para o mercado do Rio Grande do Norte e estados vizinhos. Mas pela primeira vez terá uma demanda em escala como a que São Paulo demanda.

“A participação na feira tem total aderência aos propósitos do projeto Produto Potiguar. Com esse trabalho, estamos conseguindo elevar o padrão dos produtos e o olhar que os consumidores têm sobre eles. O objetivo que tínhamos está sendo alcançado”, explica o diretor técnico do Sebrae-RN, João Hélio Cavalcanti, que acompanhou o desempenho das marcas presentes no estande ao longo dos quatro dias.

Para o diretor, o trabalho precisa ter continuidade com outras ações de acesso a mercados. “Pudemos ver que os compradores passaram a conhecer os produtos e a fazer parcerias com as nossas marcas. O olhar que eles tinham sobre essas nossas empresas mudou, o que é muito positivo”.

 

João Hélio (centro) visita o estande dos condimentos Sadio na APAS (Foto: Agência Sebrae)

 

Parrilla de Mossoró

Isso se deve também aos produtos que foram apresentados, como é o caso da parrilla, um sal originário da Argentina que agora o Rio Grande do Norte está produzindo na região de Mossoró há dois anos. A responsável pelo feito é a Cimsal, que já produzia de forma pioneira no Brasil a flor de sal e suas variações. Foram produtos como esses, que carregam características gourmet, que a empresa levou para a APAS Show.

“O Sebrae nos deu a oportunidade de estar num dos maiores eventos mundiais desse setor. Fez-nos aproximar de grandes compradores e de quem decide a compra. É esse público que tem visitado o nosso estande”, diz o gerente de marketing da Cimsal, Roberto de Freitas.

Segundo o executivo, a cada dez visitas ao box da marca, nove foram convertidas em negócios. A empresa fechou negócio com 90% dos visitantes. “O resultado foi 100% positivo para a gente”. A Cimsal chegou a receber cerca de 100 empresas para conhecer os produtos da marca, entre boutiques de carnes, distribuidores, redes de supermercados e empórios, sem quantificar a visita dos profissionais que atuam como representantes, fazendo a ponte entre empresas e clientes.

A participação no evento está alinhada às estratégias da Cimsal de crescer entre 5% e 10% ainda este ano. Na APAS, teve contato com empreendedores estrangeiros de países, como Uruguai, Argentina e Líbia, e que atuam com operações de trade, o que abre uma perspectiva de ampliar as exportações da marca, que já envia produtos para França e Estados Unidos desde 2012. Na feira, a Cimsal levou uma linha de 22 itens.

RECOMENDAMOS

CRÍTICAS

Bolsonaro volta a defender fim dos radares

FIERN

Atividade da construção potiguar segue em dificuldades

LEVANTAMENTO DA FOLIA

Fecomércio divulga resultados do Carnaval em Parnamirim

SONDAGEM FIERN

Atividade industrial potiguar cai pelo 5° mês seguido

Cristina Indio do Brasil – Repórter da Agência Brasil

Morre menina queimada em vazamento de duto

SERIDÓ SEGURO

RN: Polícia prende 5 envolvidos com tráfico e mortes

COMENTÁRIOS NEGATIVOS

Paula Fernandes rebate críticas de Juntos e Shallow Now

ESPETÁCULO

Mossoró inicia montagem do cenário do "Chuva de Balas"

comentários