Geral

PESQUISA

Preços de combustíveis sofrem aumento em Natal, mostra pesquisa

Procon constatou aumento em todos os combustíveis pesquisados

Por Redação

16 de março de 2019 | 11:27

O Procon Natal realizou uma pesquisa de preço de combustíveis no último dia 12 de março. Foram analisados 70 estabelecimentos nas quatro regiões da cidade. O estudo constatou aumento no valor cobrado pelos postos, que ficou acima de 1,47% que a Petrobras aplicou.

Segundo o Procon, os aumentos foram identificados em todos os tipos de combustíveis pesquisados. A recomendação do órgão é para que os consumidores pesquisem os melhores preços.

O Procon recomenda ainda que os consumidores acessem um ranking com endereço e região dos dez postos mais baratos na cidade elaborado pelo órgão e disponível no endereço virtual: www.natal.rn.gov.br/procon.

Gasolina comum

O maior preço encontrado foi de R$ 4,499 e o menor de R$ 4,080. A diferença é de R$ 0,919 por litro. O valor equivale a uma variação de 10,27% em um mês. O preço médio é de R$ 4,321. Na pesquisa anterior, a média do litro era de R$ 4,039. A variação foi de R$ 0,282.

A gasolina comum mais barata, na média, foi encontrada na zona Norte, custando R$ 4,226. Já o preço mais barato foi localizado na Ribeira, na zona Leste: R$ 4,080.

Já o maior preço médio foi constatado na zona Sul: R$ 4,427. Os maiores preços pesquisados foram na zona Sul, em Ponta Negra e em Candelária, e também na zona Oeste, nos bairros Quintas e Nordeste: R$ 4,499.

Gás veicular

O gás veicular teve variação mínima no preço médio: saiu de R$ 3,556 para R$ 3,557. A variação entre o maior preço encontrado pela pesquisa foi de R$3,699 e o menor preço de R$3,400, isso equivale a uma variação de 8,79%.

O menor preço constatado pela pesquisa foi de R$ 3,400 na zona Sul, no conjunto Cidade Satélite. O maior preço encontrado foi de R$ 3,699, também na zona Sul no bairro de Capim Macio. No entanto, a região com a menor média encontrada pela pesquisa foi a Oeste, com R$ 3,513. Já a região com a maior média foi a Norte, com R$ 3,596.

Etanol

O etanol apresentou variação de 14,98% no comparativo entre o maior e o menor preço no mês de março. A região com a maior média encontrada foi a zona Sul, com R$ 3,506. Já o maior preço encontrado foi R$ 3,599, em todas as regiões pesquisadas.

Já o menor preço encontrado foi na região Oeste de R$ 3,130 no bairro de Cidade Nova. Na mesma região, a pesquisa constatou o menor preço médio, com R$ 3,343.

O etanol não é opção de economia para os consumidores uma vez que hoje o preço médio da gasolina em relação ao desempenho do carro flex com o uso do Etanol e de 79,35% do preço da gasolina.

O ideal para ser vantajoso aos consumidores utilizar-se desse combustível o preço da gasolina teria que está custando R$ 3,024 e a pesquisa encontrou em média R$ 3,130.

Diesel comum

O aumento do Diesel decorre do fim do subsídio pactuado entre o governo federal e os caminhoneiros que lideraram a paralisação ocorrida no final de maio de 2018.

Em média, o preço atual do Diesel comum é de R$ 3,587 e a média do mês anterior de R$ 3,380 e isso representa um aumento de R$ 0,139 por litro. O maior preço encontrado foi de R$ 3,799 no bairro de Candelária, na região Sul, e o menor preço foi de R$ 3,380, no bairro de Cidade Nova, na zona Oeste.

O maior preço médio do Diesel comum encontrado pela pesquisa foi a sul com R$ 3,682 e a região com menor preço médio foi a Oeste com R$ 3,524.

RECOMENDAMOS

SEGURANÇA

Centro de Comando da Sesed vai monitorar manifestação

TÁ SUJA

Praias em Natal continuam impróprias para banho. Veja.

SEGUE

Veja como é a reforma administrativa aprovada na Câmara

CONGRESSO

Encontro elegerá direção do PSB/Natal visando eleições

AGENDA ECONÔMICA

Fecomércio mostra potencial econômico do RN na Alemanha

FLOPOU

Poucos comparecem e manifestação vira panfletagem

PRÊMIOS

Mega Sena pode pagar R$ 3 milhões neste sábado

IMPRUDÊNCIA

Bêbado foge de blitz e quase atropela pedestres

comentários