Geral

MAIS BARATOS

🔊Preços dos combustíveis sofrem redução em Natal

Preço médio da gasolina ficou em R$ 4,24 na capital potiguar

Por Redação

16 de agosto de 2019 | 15:19

Foto: Wellington Rocha/Arquivo/Portal No Ar

CLIQUE NO PLAY E OUÇA A NOTÍCIA:

Uma pesquisa realizada pelo Procon Natal constatou a redução nos preços dos combustíveis na capital potiguar. O Instituto foi em 70 postos da cidade no dia 12 de agosto e fez o levantamento dos preços.

Segundo o estudo, a gasolina comum teve a maior queda entre os itens analisados, com redução de 2,62%. Em agosto, o preço médio do combustível em Natal ficou em R$ 4,245. Em julho, nas duas pesquisas realizadas, os preços médios registrados foram R$ 4,561 e R$ 4,359.

No entanto, mesmo com a redução do valor médio, o Procon atestou que os preços praticados em alguns postos ainda estão altos. O órgão orienta que os consumidores, antes de abastecer, devem pesquisar os melhores preços no site www.natal.rn.gov.br/procon.

Gasolina comum

A região com a gasolina comum mais barata foi a Oeste, com média de R$ 4,191. Na mesma região foram encontrados os preços mais baixos: R$ 4,140 em Cidade da Esperança, Cidade Nova e Felipe Camarão. A média mais alta foi na zona Leste, com valor de R$ 4,267. O maior valor encontrado foi R$ 4,44, na Ribeira.

Etanol

O etanol teve redução de 0,73% entre julho e agosto. O maior preço médio foi encontrado na região Sul de Natal, com R$ 3,672. Já o valor mais caro foi na zona Norte, na Redinha, a R$ 3,997. Por outro lado, a região também teve o menor preço, no bairro Potengi, a R$ 3,245.

Gás Veicular

Na pesquisa do Procon realizada em 12 de agosto, o GNV teve preço médio de R$ 3,528. O maior preço encontrado pela pesquisa foi de R$ 3,599, no bairro Potengi (zona Norte). Já o menor R$ 3,490, nos bairros de Felipe Camarão e Nordeste (zona Oeste), no Potengi (zona Norte) e Lagoa Seca (zona Sul).

Diesel Comum

A região com o maior preço médio foi a leste, com R$ 3,810. Já a região Oeste de Natal ficou com o menor preço médio: R$ 3,762.

RECOMENDAMOS

VIGILÂNCIA

ANP diz estar atenta a preços abusivos de combustíveis

RISCO PARA ECONOMIA

Indústria do sal aponta prejuízos de portaria do ICMBio

DE SAÍDA

No último dia, Dodge contesta decisões de Bolsonaro

INCÊNDIO FLORESTAL

Bombeiros neutralizam mais focos de incêndio em Patu

PREVIDÊNCIA

PMs podem integrar reforma de militares

NOITE DE TERROR

Homens rendem vítimas e fazem arrastão em casa

PREVENÇÃO

Vacina da dengue está na última fase de testes

FIM DA GREVE

Paralisação parcial dos Correios é suspensa

comentários