Esportes

CARTA À TORCIDA

Presidente do América lamenta eliminação na Série D, mas comemora fim da ‘hegemonia do rival’ em 2019

"Segunda meta da temporada não foi alcançada", lastimou

Por Redação

11 de julho de 2019 | 16:47

Foto: Wellington Rocha/Arquivo/Portal No Ar

O América divulgou nessa quarta-feira (10) uma carta aberta ao torcedor. O texto foi assinado pelo presidente Eduardo Rocha e traz um balanço da temporada de 2019 do Alvirrubro.

Rocha lamentou o insucesso do clube na luta pelo acesso à Série C do Campeonato Brasileiro. “Trabalho, dedicação e empenho não faltaram por parte da diretoria rubra. Foi feito o possível e quase o impossível para que o acesso fosse possível”, destacou. “Infelizmente dentro de campo, a segunda meta da temporada não foi alcançada”, completou.

Por outro lado, na avaliação do presidente americano, a temporada também ficou marcada por pontos positivos. Segundo ele, o título do Estadual sobre o ABC foi um deles. A conquista, inclusive, garantiu ao América vagas na Copa do Nordeste e na Copa do Brasil do próximo ano. “Por outro lado, tiramos a hegemonia do nosso rival esse ano, onde ninguém acreditava”, relatou.

Jogos em casa

A Arena América também foi assunto na carta. De acordo com Eduardo Rocha, “esses jogos de Série D deveriam ser no nosso estádio. Porque nós oferecemos uma arena e de volta, recebemos um charco para jogar”, disse.

Ainda no texto, o presidente rubro prometeu entregar o estádio até o final do mandato, em dezembro. “Como todos já sabiam, em dezembro terminará o nosso mandato. Até lá vamos entregar o nosso estádio, vamos inaugurá-lo e, próximo ano, já jogaremos no nosso estádio”, assegurou.

Presidência

Eduardo Rocha rechaçou ainda a possibilidade de ser candidato à reeleição na presidência. Entretanto, ele negou que a saída dele do cargo esteja ligada à permanência na última divisão do futebol nacional.

“Não sou candidato, independentemente de ser Série D ou não, os que me conhecem sabe que eu nunca fugi de “uma parada”, sempre estive presente e sempre estarei nas dificuldades do nosso clube, mas acho que tudo na vida tem começo, meio e fim. Isso aqui é um ciclo, mas jamais abandonarei meu clube.”

No início da semana, o ex-mandatário rubro, Alex Padang, colocou seu nome à disposição. O empresário é visto com bons olhos pela torcida americana.

Confira a íntegra da carta:

Caro torcedor,

Trabalho, dedicação e empenho não faltaram por parte da Diretoria rubra. Foi feito o possível e quase o impossível para que o acesso fosse possível.

Mas como direção nos compete tentar minimizar os erros que existem, em termo de contratação em busca de um acerto. A diretoria vai tentar manter mesmo que a duras penas. Todos nós sabemos que a Série D não dá um recurso se quer. Pelo contrário, por ter poucos jogos a gente tem uma dificuldade imensa de conseguir qualquer tipo de patrocínio. Ainda assim, até hoje, conseguimos manter todas as nossas obrigações com nossos atletas, comissão técnica e funcionários rigorosamente em dia.

Demos todas as condições de trabalho, oferecemos a eles o tratamento de clubes que estão na Série B no ponto de vista de alimentação, concentração, suplementação, enfim, de tudo que pôde ser feito.

Infelizmente, dentro de campo, a segunda meta da temporada não foi alcançada. Por outro lado, tiramos a hegemonia do nosso rival esse ano, onde ninguém acreditava. Com isso nos asseguramos na Copa do Nordeste e recursos que não tivemos esse ano, iremos ter no próximo. Conseguimos, também, a vaga para a Copa do Brasil de forma direta e, com isso, mais uma receita. Temos um calendário razoável em tese. Precisamos, sim, sair dessa Série D.

Quem sabe, com esses recursos bem administrados, a gente não consiga no próximo ano? Como todos já sabiam, em dezembro terminará o nosso mandato. Até lá vamos entregar o nosso estádio, vamos inaugurá-lo e, próximo ano, já jogaremos no nosso estádio.

Acredito, inclusive, que esses jogos de Série D deveriam ser no nosso estádio. Porque nós oferecemos uma arena e de volta, recebemos um charco para jogar. Não sou candidato, independentemente de ser Série D ou não, os que me conhecem sabe que eu nunca fugi de “uma parada”, sempre estive presente e sempre estarei nas dificuldades do nosso clube, mas acho que tudo na vida tem começo, meio e fim. Isso aqui é um ciclo, mas jamais abandonarei meu clube.

Que os cargos diretivos possam vir a ser assumidos por novas pessoas, novas ideias, até com mais capacidade que a gente. Reconhecemos que erramos em algumas coisas, mas erramos tentando acertar.

Peço desculpas por não ter conseguido o objetivo, mas digo que o América é muito grande, é imorredouro e no dia 14 de julho fará 104 anos.

Teremos recursos das transações imobiliárias que foram feitas em termo de permuta, onde não perdemos nenhum metro de patrimônio, vamos ter receita também. Acredito que o ano de 2020 será melhor e vamos conquistar os nossos objetivos.

Continuarei a ajudar e na presidência até o último dia do meu mandato, ajudando e contribuindo para o engrandecimento da nossa instituição.

Eduardo Rocha
Presidente do América Futebol Clube

RECOMENDAMOS

PREVIDÊNCIA

Fiern defende agilidade na aprovação da reforma

PROGRAMAÇÃO

Memorial relembra 30 anos da Constituição do RN

ADEUS RUIVO!

Marina Ruy Barbosa é mais nova loira do pedaço

DIFICULDADE

CNI: aumenta preocupação com falta de demanda

PARCERIA

Convênio levará serviços do INSS para o RN

PREVENÇÃO

Defesa Civil vai tratar emergências e desastres no RN

RETA FINAL DA SÉRIE C

ABC mantém promoção e jogo terá ingressos a R$ 5

CONTINGENCIAMENTO

Governo bloqueia mais R$ 1,44 bilhão do Orçamento

comentários