Economia

EXPLORE RN 23/10/2018

Projeto universitário desbrava turismo do interior

Grupo faz piloto em Pedro Avelino e estuda expandir para outros municípios
Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Foto: Explore RN/Cedida

Um projeto de estudantes do curso de Turismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está desbravando o interior do estado em busca de novos potenciais turísticos auxiliando no desenvolvimento social e econômico dos municípios escolhidos.

O grupo de estudantes ‘Num tem quem diga’ vem trabalhando de forma independente junto às cidades do interior. Assim, nasceu o ‘Programa Explore RN’, para explorar de forma consciente as diversas atividades turísticas da região.

O programa recebe o suporte técnico da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Turismo (Anptur) e da Coordenação de Turismo do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). O estudante Bruno Ferreira Nunes, que coordena o projeto, explicou que hoje o turismo não deve ser exclusivo das capitais, pois as cidades do interior tem potencial para as diversas necessidades do setor. O município de Pedro Avelino, por exemplo, é o piloto do programa.

“Nosso trabalho consiste em pesquisar os potenciais da região, fazer o levantamento das atrações turísticas, conscientizar e qualificar a população para se tornar os condutores do processo. Porém, o turismo vai além. Se faz necessário criar uma estrutura mínima, que começa no acesso à, cidade e passa pela estrutura de hospedagem, alimentação e saúde. Porque se não existir esta estrutura, o turismo pode até chegar, mas não se mantém por muito tempo”, comentou o estudante.

Em Pedro Avelino, já foram catalogados oito sítios arqueológicos com pinturas rupestres, que seriam encaixados no turismo arqueológico. Com isso os visitantes poderão conhecer também um pouco da economia local que tem na criação de caprinos e nas queijeiras outras fontes de renda.

Outro projeto que tem a chancela dos estudantes com a atual administração da cidade é a reativação da linha férrea, que deverá fazer um percurso entre as cidades de Lajes e Cerro Corá servindo não só para o turismo, mas também para a infraestrutura e transporte das cidades da região Oeste.

“Esta linha está abandonada há anos, porém depois de um minucioso levantamento em conjunto com a prefeitura podemos reativar os trens entre as cidades. Já foram realizadas algumas reuniões e estudos de impacto para reativar as linhas férreas. Agora é dar continuidade ao trabalho”, explicou o coordenador.

Bruno Ferreira adiantou que o grupo está em tratativas para o projeto ser realizado nas cidades de Nísia Floresta, Parelhas, Currais Novos e Várzea.

 

RECOMENDAMOS

Chuvas no RN

Operação conjunta socorre população

LOTERIA

Mega-Sena acumula; próximo sorteio será de R$90 milhões

TORÓ

Ponte desaba, carro é arrastado e cidade fica 'isolada'

OBRA DE R$4,1 MILHÕES

Sabe como está reforma do Forte dos Reis Magos? Parada

ROLÉ DIFERENCIADO

Bolsonaro 'escapa' de hotel para dar voltinha de moto

INFORMAÇÃO NUTRICIONAL

Veja essas dicas e coma chocolate sem culpa na Páscoa

OPERAÇÃO PELA VIDA

PMs impedem suicídio na Ponte

AUTOMÓVEL

Carros brasileiros ficam mais seguros e mais caros

comentários