Economia

REAÇÃO

Protesto na Ceasa pode elevar preços dos alimentos em Natal

Permissionários estão preocupados com risco de mercadoria estragar

Por Ayrton Freire

17 de julho de 2019 | 10:39

Foto: Reprodução/Redes Sociais

O preço dos alimentos em Natal pode subir nos próximos dias com o protesto desta quarta-feira, 17, na Ceasa. De acordo com o presidente da Associação dos Permissionários da Central de Abastecimento, Samuel Medeiros, isso vai depender de como o comércio no local vai reagir após os portões serem reabertos.

“Se o preço vai subir ou baixar, depende de alguns fatores. Normalmente, por essas horas [10h] não tenho mais nenhum saco de batata, por exemplo. Hoje, devido ao protesto, estou com 240 sacos de 50 kg, cada. Cada um custa R$ 145, mas amanhã vou ter que vender mais barato e, se ainda sobrar essa mercadoria, ainda mais barato na sexta-feira, e por aí vai. Esse é um exemplo de uma possível baixa no valor do produto para o cliente”, explicou.

Conforme relatou o empresário de produtos hortigranjeiros, o que vai definir uma possível alta no valor dos alimentos é a busca deles por parte dos clientes.

“Se amanhã eu conseguir vender bem esse estoque, o preço vai estar mais caro na sexta-feira. Isso porque, com receio de prejuízo, cancelei uma carga que estava para chegar. Então teremos gente querendo comprar e pouco produto para vender. E aí o preço sobe”, comentou.

Samuel Medeiros está preocupado com o risco de perder produtos. “Tem muita mercadoria frágil do lado de fora, sem poder entrar. Elas perdem qualidade a cada dia e podem se estragar e aí não poderemos mais vendê-las”, citou.

RECOMENDAMOS

MEIO AMBIENTE

Escolas ajudam Natal com meta de plantar 20 mil árvores

INCÊNDIOS NA AMAZÔNIA

Juiz dá 72 horas para Bolsonaro explicar medidas

FIM DE SEMANA

Regata no Iate Clube homenageia o Dia do Soldado

TREINAMENTO

Academia especializada em segurança faz curso em Natal

FLAGRA

Mulher bota maconha na vagina pra dar a presidiário

INFRAESTRUTURA

Ministro de Bolsonaro garante verba para obra na Hermes

COMBATE A CRIMINALIDADE

Projeto propõe ação conjunta entre polícia e moradores

RESTAURAÇÃO DE PAISAGENS E ECOSSISTEMAS

Agricultura e preservação ambiental podem andar juntas

comentários