Geral

CONTRA A PRIVATIZAÇÃO

Servidores dos Correios no RN anunciam greve por tempo indeterminado

Em nota, a empresa garantiu que serviços não serão paralisados

Por Redação

11 de setembro de 2019 | 14:48

Foto: Reprodução/Facebook/Sintect-RN

Os servidores dos Correios no Rio Grande do Norte iniciaram, nesta quarta-feira (11), uma greve por tempo indeterminado. Os trabalhadores protestam contra a privatização da empresa, anunciada pelo Governo Bolsonaro.

Além disso, a categoria luta contra a retirada de direitos. Na manhã desta quarta, um grupo se reuniu nos Correios da Avenida Hermes da Fonseca, no Tirol, zona Leste de Natal, em uma manifestação.

A categoria discutiu a greve também em outras cidades do RN, como Mossoró, Caicó e Assu. O movimento grevista é nacional e mais cidades do país também aprovaram.

Em nota, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos informou que a paralisação dos funcionários não afeta o funcionamento das agências. Os Correios destacaram também que “participaram de dez encontros na mesa de negociação, quando foi apresentada real situação econômica da estatal”.

Veja a nota na íntegra:

A paralisação parcial dos empregados dos Correios, iniciada nesta terça-feira (10) pelas representações sindicais da categoria, não afeta os serviços de atendimento da estatal.

A empresa já colocou em prática seu Plano de Continuidade de Negócios para minimizar os impactos à população. Medidas como o deslocamento de empregados administrativos para auxiliar na operação, remanejamento de veículos e a realização de mutirões estão sendo adotadas.

Levantamento parcial realizado na manhã desta quarta-feira (11) hoje mostra que 82% do efetivo total dos Correios no Brasil está trabalhando regularmente.

Negociação — Conforme amplamente divulgado, os Correios estão executando um plano de saneamento financeiro para garantir sua competitividade e sustentabilidade. Desde o início de julho, a empresa participa de reuniões com os representantes dos empregados, nos quais foi apresentada a real situação econômica da estatal e propostas para o acordo dentro das condições possíveis, considerando o prejuízo acumulado, atualmente na ordem de R$ 3 bilhões. As federações, no entanto, expuseram propostas que superam até mesmo o faturamento anual da empresa.

Vale ressaltar que, neste momento, um movimento dessa natureza agrava ainda mais a combalida situação econômica da estatal. Por essa razão, os Correios contam com a compreensão e responsabilidade de todos os seus empregados, que precisam se engajar na missão de recuperar a sustentabilidade da empresa e os índices de eficiência dos serviços prestados à população brasileira.

RECOMENDAMOS

LUTO

Ex-piloto de Stock Car morre após acidente aéreo no NE

BANG BANG

Homens são mortos pela PM após série de assaltos na ZN

CASOS DE POLÍCIA

Condenado homem que tentou matar irmão por cerveja

CONGRESSO

Senado pode concluir votação da PEC Paralela à Reforma

PODER

RN será governado pelo vice de Fátima até 4 de dezembro

MEIO AMBIENTE

Em 78 dias, óleo avança e desafia investigação

POLÍCIA CIVIL

Protesto deixa RN com um delegado para 38 cidades

Wordpress Post 1573831158 9739866

comentários