Geral

CASO ZAIRA

Sigilo na investigação levanta suspeita de que jovem encontrada em carro foi assassinada

Delegados chegaram a pedir silêncio ao Itep sobre o laudo

Por Ayrton Freire

7 de março de 2019 | 13:57

Foto: Arquivo Pessoal

O sigilo em torno da morte de Zaira Cruz, jovem de 22 anos encontrada dentro de um carro, no sábado de Carnaval, em Caicó, levanta suspeitas de que ela foi assassinada. Até porque o laudo do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep), que ficou pronto nessa quarta-feira, não costuma enfrentar tanta resistência para ser divulgado em casos de óbitos não violentos.

A discrição da Polícia Civil sobre o caso é tanta que fez com que delegados se reunissem com o diretor do Itep, Marcos Brandão, assim que souberam que ele concederia entrevista sobre a conclusão do laudo da morte. O resultado é que nada mais foi dito sob a justificativa de não atrapalhar a apuração.

A investigação, por sinal, já ouviu oito pessoas, incluindo o namorado da jovem. O responsável pela elucidação do caso é o delegado Leonardo Germano. Ele recebeu o laudo do Itep e agora confronta com os depoimentos colhidos.

O delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Odilon Teodósio, ao ser questionado sobre o caso, foi enfático: “Não posso dar mais detalhes”. Entretanto, um termo solto por ele, na conversa com a reportagem, reforça a suspeita de homicídio. De acordo com a autoridade policial, houve “boatos” de que não haviam sinais de agressão.

RECOMENDAMOS

SEGURANÇA

Centro de Comando da Sesed vai monitorar manifestação

TÁ SUJA

Praias em Natal continuam impróprias para banho. Veja.

SEGUE

Veja como é a reforma administrativa aprovada na Câmara

CONGRESSO

Encontro elegerá direção do PSB/Natal visando eleições

AGENDA ECONÔMICA

Fecomércio mostra potencial econômico do RN na Alemanha

FLOPOU

Poucos comparecem e manifestação vira panfletagem

PRÊMIOS

Mega Sena pode pagar R$ 3 milhões neste sábado

IMPRUDÊNCIA

Bêbado foge de blitz e quase atropela pedestres

comentários