Brasil e Mundo

DECISÃO

STJ considera ilegal cobrança de taxa de conveniência para ingressos online

Sentença prevê a devolução dos valores cobrados nos últimos cinco anos

Por Amanda Pupo

13 de março de 2019 | 06:33

Ao julgar recurso envolvendo a empresa Ingresso Rápido nessa terça-feira, 12, a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que é ilegal a taxa de conveniência cobrada pelo site na venda online de ingressos para shows e outros eventos. Segundo o tribunal, com a decisão, fica restabelecida sentença que prevê a devolução dos valores cobrados em taxa de conveniência nos últimos cinco anos. O STJ ainda não detalhou como a devolução poderá ser feita.

Apesar do efeito direto da decisão afetar somente a Ingresso Rápido, de acordo com a assessoria do STJ, o entendimento é um precedente importante que deverá afetar outras empresas que também fazem a cobrança. Normalmente, as empresas cobram valores que representam cerca de 15% do valor do ingresso como taxa de conveniência.

O colegiado entendeu que a taxa não poderia ser cobrada apenas porque a empresa escolheu vender os ingressos virtualmente. Segundo os ministros, a cobrança acaba transferindo indevidamente o risco da atividade comercial para o consumidor. A turma ainda entendeu que a prática configura um tipo de “venda casada”, impondo uma limitação à liberdade de escolha do consumidor.

Os ministros discutiram a questão através de recurso relativo a uma ação coletiva movida em 2013 pela Associação de Defesa dos Consumidores do Rio Grande do Sul (Adeconrs) contra a Ingresso Rápido. A entidade havia conseguido decisão favorável na primeira instância, que foi reformada, no entanto, pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS). Lá, a alegação foi de que a aquisição dos ingressos online é uma opção ao consumidor, uma vez que também existe a opção presencial.

No entanto, a ministra relatora do caso no STJ, Nancy Andrighi, entendeu que a venda do ingresso para um determinado espetáculo cultural é “parte típica e essencial do negócio”, e que a comercialização pela internet alcança interessados em número infinitamente superior ao da venda por meio presencial, o que acaba privilegiando os promotores do evento.

Até a publicação deste texto, a reportagem não havia conseguido localizar a assessoria da empresa.

RECOMENDAMOS

INVESTIGAÇÃO

Polícia pega um dos suspeitos de matar moradora de rua

MODA

Desfile do SENAI fala da comunicação através da moda

LEIA NOTA

Fátima diz que respeita lei que concede 13º a deputados

NOTA DA AL

Deputados têm 13º e 1/3 de férias como todo servidor

RECONHECIMENTO

FIERN recebe prêmios por atuação na educação e cultura

É OURO

Vôlei de praia: Ana Patrícia e Rebecca levam o título

TELECOMUNICAÇÕES

Anatel inicia bloqueio de celulares irregulares no RN

NA LIDERANÇA

América atropela Palmeira fora de casa pelo Estadual

comentários

ANUNCIE JÁ!

RUA DESEMBARGADOR BENÍCIO FILHO, N° 465 PETRÓPOLIS CEP: 59014-470

PABX:

2020-1200

REDAÇÃO:

2020-1200

COMERCIAL:

2020-1200

FALE CONOSCO

Nome
TELEFONE
E-MAIL