Geral

SEM PREVISÃO

STTU confirma queixas e denúncias, mas trânsito desordenado em rua do Alecrim segue sem solução

Na travessa Dois de Novembro, que liga a Avenida Coronel Estevam e a Rua Fonseca e Silva, falta de ordenamento e sinalização causa acidentes quase todo dia

Por Redação

8 de novembro de 2019 | 06:41

A Travessa Dois de Novembro, em frente ao cemitério do Alecrim, não é um problema recente. Atravessa décadas sem atenção da Secretaria Municipal Mobilidade Urbana, que confirmou ter conhecimento do problema, que só se agrava com o passar do tempo e o crescimento da frota de veículos em Natal.

São cerca de 60 metros que liga duas vias importantes do Alecrim, a Avenida Coronel Estevam (Av. 09) e a Rua Fonseca e Silva, rua do Cemitério. Menor ainda na largura, a travessa ainda é usada como estacionamento, o que atrapalha ainda mais o tráfego.

Carros estacionados a 90° em relação à calçada tomam metade da rua fica obstruída, restando apenas uma faixa para circulação de veículos nos dois sentidos.

O Portal Noar esteve no local e observou motoristas invadindo o espaço de um posto de combustíveis, localizado na rua, por falta de espaço para trafegar, além do uso irregular da “mão-inglesa”.

Francisco Agostinho da Silva, 51 anos, que trabalha no posto, conta que o tumulto na rua é grande, principalmente nos horários de pico do comércio. “Se a gente não colocar cones, os motoristas até estacionam e atrapalham o acesso às bombas de combustíveis”, queixa -se.

“Quase todo dia tem acidente. Carros que entram na travessa pela Avenida 09 colidem com veículos que vem no sentido oposto”, contou. “Outro dia, um ônibus e um carro bateram aí”, acrescentou o frentista.

Saída da Travessa Dois de Novembro para a Rua Fonseca e Silva é ponto crítico (Foto: Heilysmar Lima)

Dono de uma banca de revistas na rua há 10 anos, Francisco de Assis, de 65 anos, confirmou tudo, ressaltando a grande quantidade de acidentes, principalmente nas esquinas da Travessa.

Uma motorista que afirmou passar pela travessa todos os dias questionou o porquê da STTU não estabelecer mão única no sentido Fonseca e Silva – Av. 09, já que poucos metros à frente, em frente ao Colégio das Neves, a Travessa Tocantins, que passa em frente à Igreja de São Pedro, já é mão única no sentido Av. 09 – Fonseca e Silva.

Procurada pela reportagem, a STTU disse que já recebeu várias reclamações sobre o trânsito na região e que os relatos foram encaminhados para o setor de engenharia.

“Quem vai dar solução é a engenharia. Por enquanto, a gente não vai mexer em nada”, disse o inspetor chefe, Carlos Eugênio, confirmando que o problema de décadas seguirá sem atenção da Prefeitura de Natal.

RECOMENDAMOS

DESENVOLVIMENTO

Novo parque eólico vai gerar cerca de 2 mil empregos

The War Against Best Term Paper Writing Service Reviews

É TETRA

De virada, Brasil derrota México e é campeão no sub-17

LUTO

Ex-piloto de Stock Car morre após acidente aéreo no NE

BANG BANG

Homens são mortos pela PM após série de assaltos na ZN

CASOS DE POLÍCIA

Condenado homem que tentou matar irmão por cerveja

CONGRESSO

Senado pode concluir votação da PEC Paralela à Reforma

PODER

RN será governado pelo vice de Fátima até 4 de dezembro

comentários