Geral

JUVENTUDE PERDIDA

Taxa de gravidez adolescente no Brasil é maior que média latino-americana

Especialista aponta que contracepção e acesso à informação é essencial para reverter dado

Por Redação

17 de julho de 2019 | 11:26

Foto: Divulgação

O Brasil tem um alto nível de gravidez na adolescência. De acordo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgado em 2018, o país tem 68,4 bebês nascidos de mães adolescentes a cada mil meninas de 15 a 19 anos. Os números superam a média da América Latina, estimada em 65,5. No mundo, a média é de 46 nascimentos a cada mil jovens.

O caminho para reverter esse quadro é uma série de recomendações que envolvem acesso à informação e a utilização de métodos contraceptivos, como explica a ginecologista Isabel Gondim. ‘‘Esse número é considerado bastante alto e poderia ser reduzido com mais conhecimento, tanto para as meninas como também para os meninos. Os métodos de prevenção são para ambos’’.

A utilização dos recursos é responsabilidade de ambos e para isso a medicina oferta vários modelos de contraceptivos. Além do preservativo, há também os anticoncepcionais tanto em pílulas quanto no formato de implante, como esclarece a médica. ‘‘Quanto a isso, existe o DIU de cobre que já é oferecido nas maternidades de todo o país e pode ser colocado, inclusive, para nas adolescentes, o que previne também as doenças sexualmente transmissíveis’’.

É importante justamente esse aconselhamento identificando cada método a ser utilizado. Com isso, é fundamental o acompanhamento do especialista. Para Isabel, o contato é essencial para enfrentar as vergonhas e mitos sobre o assunto.

‘‘As adolescentes podem sim confiar no ginecologista porque elas têm direito a consulta individual sabendo que tudo é guardado por sigilo médico. A partir disso, o ginecologista vai direcionar a melhor recomendação a respeito do contraceptivo, isso porque há vários fatores que podem afetar o desempenho dos procedimentos como, por exemplo, tabagismo, hipertensão e outras doenças’’, pontua a ginecologista.

RECOMENDAMOS

CUIDADOS E PREVENÇÃO

Mutirão fará diagnóstico precoce de câncer de pele

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Botão do pânico alertará vítimas de violência doméstica

AMANTE NÃO TEM LAR!

Deborah Secco revela que viveu romance com homem casado

KNOW-ALL

Natal e Fortaleza discutem licenciamento on line

DEZEMBRO LARANJA

Natal e Caicó terão mutirão de exame de câncer de pele

AUMENTO

Brasil tem 47,2 milhões de usuários de planos de saúde

TRETA PESADA!

Samantha Schmütz e Marcus Majella brigam feio

PROVAS NÃO ACEITAS

Ação contra procuradores da Lava Jato será arquivada

comentários