Gente no AR

BATALHA POP

Taylor Swift perde direitos autorais das próprias músicas e trava guerra contra empresário que comprou antiga gravadora

Após comprar a Big Machine, Scott Braun também passou a ser proprietário dos últimos álbuns da cantora, que não conseguiu comprá-los,

Por Redação

1 de julho de 2019 | 12:43

Fotos: Getty Images

Uma nova guerra pop começou nesse domingo (30). Isso porque Taylor Swift ficou indignada ao  descobrir que o empresário Scooter Braun, que gerencia a carreira de nomes como Ariana Grande e Justin Bieber, comprou a Big Machine Records, antiga gravadora dela. Com a compra milionária, Braun passa a ser proprietário não só do selo, mas também de todo o catálogo musical que inclui os últimos seis álbuns da popstar.

 

Scott Borchetta, da Big Machine Records, e Scooter Braun (Foto: Reprodução/Instagram)

 

O problema é que Taylor e Scott se odeiam e ele, de acordo com a cantora, fez bullying com ela na época da briga com Kanye West e Kim Kardashian. Inclusive, Justin Biber também teve participação na desavença. Swift tentou acordo com a gravadora para comprar os direitos autorais de seus antigos álbuns, porém a Big Machine propôs que ela só seria dona de cada disco lançado ao entregar um material inédito.

No Tumblr, Taylor expôs toda a verdade em uma carta aberta que causou um verdadeiro estardalhaço no mundo pop. “Por anos eu pedi, implorei por uma chance de ser dona do meu trabalho. Em vez disso, tive a oportunidade renovar com a Big Machine Records e ‘ganhar’ um álbum de volta de cada vez, um para cada novo que eu entregasse. Eu fui embora porque sabia que uma vez que assinasse esse contrato, Scott Borchetta venderia a gravadora, vendendo assim a mim e meu futuro. Eu tive que fazer a escolha excruciante de deixar para trás o meu passado. Músicas que escrevi no chão do meu quarto e vídeos que sonhei e paguei com o dinheiro que ganhei tocando em bares, depois clubes, depois arenas, depois estádios”, dizia um trecho da carta.

“Algumas curiosidades sobre as notícias de hoje: soube da compra das minhas gravações originais pelo Scooter Braun, conforme anunciado ao mundo. Tudo o que eu conseguia pensar era no incessante e manipulador bullying que eu recebi de suas mãos por anos. Quando Kim Kardashian orquestrou o vazamento de um trecho de um telefonema ilegalmente gravado e, em seguida, Scooter reuniu seus dois clientes para me intimidar on-line sobre isso.  Ou quando o seu cliente, Kanye West, organizou um vídeo pornô de vingança que expunha o meu corpo nu. Agora a Scooter me tirou o trabalho da minha vida, que eu não tive a oportunidade de comprar. Essencialmente, meu legado musical está prestes a ficar nas mãos de alguém que tentou desmantelá-lo.”, afirmou a estrela de 29 anos.

Em seu desabafo público, a dona do hit “Blank Space” falou que não se arrependeu em nenhum momento do que fez, mas que o futuro dela, ela mesmo que vai construir. ” Felizmente, agora estou de contrato assinado com uma gravadora que acredita que eu devo possuir qualquer coisa que eu crie. Felizmente, deixei meu passado nas mãos de Scott e não o meu futuro. E, esperançosamente, jovens artistas ou crianças com sonhos musicais lerão isso e aprenderão sobre como se proteger melhor em uma negociação. Você merece possuir a arte que você faz. Eu sempre estarei orgulhoso do meu trabalho anterior. Mas para uma opção mais saudável, o ‘Lover’ será lançado no dia 23 de agosto. Triste e atordoada”, diz ela ao final do texto.

 

RECOMENDAMOS

The Biggest Myth About Buy College Essay Exposed

REAJUSTE

Sancionado aumento para defensores e procuradores do RN

SUPREMACIA FEMININA

Mulheres lideram indicações ao Grammy 2020

SEGURANÇA

Bolsonaro enviará à Câmara a excludente de ilicitude

CEI ROMUALDO

XXI Festival de Teatro movimenta escola de Natal

O MAIS LONGO DA COROA BRITÂNICA

Rainha e Philip completam 72 anos de casados

BALA PERDIDA

PF investiga venda irregular de munições no interior

MOSTRA TECNOLÓGICA

Mossoró recebe Mundo Senai na nesta sexta-feira

comentários