Geral

Torneio SESI de Robótica apresenta inovação e tecnologia na zona Norte de Natal

14 de dezembro de 2019 | 07:26

Começou nessa sexta-feira (13), a etapa regional do Torneio SESI de Robótica First Lego League, na SESI Escola da Zona Norte de Natal. São várias equipes do Rio Grande do Norte e outros estados do Nordeste que apresentam projetos e competem no ringue localizado ao centro da Arena Robótica. Em plena era das cidades inteligentes, as equipes inscritas no torneio têm a missão de identificar problemas em algum edifício ou espaço público na sua comunidade, desenvolver uma solução e compartilhar com outras pessoas para depois aperfeiçoá-la.

Um exemplo disso é o projeto da equipe Sesi Cambtec, da cidade de Maceió/AL, que apresenta um projeto com solução para isolamento acústico de residências, com baixo custo. “Nossa inspiração foi pelo problema que enfrentamos em nossa escola, que perto dela passa uma linha férrea que produz muito ruído e atrapalha nossos estudos”, disse o competidor Caio Victor.

E seu parceiro de equipe, Ricardo Neto, deu mais detalhes. “Diante do que Caio explicou, pensamos que a solução seria o isolamento acústico das salas de aula, mas o custo é alto, foi aí que pesquisamos, e encontramos na palha de coco uma alternativa mais econômica para ser aplicada no local. Nós apresentamos nosso projeto na Universidade Federal do nosso estado e os técnico disseram que o projeto é perfeitamente viável”, acrescentou.

O SESI-RN é operador do Torneio há 6 anos e, nesta temporada conta com a participação de 23 equipes do Nordeste, tendo representantes do Ceará, Paraíba, Alagoas e Rio Grande do Norte. São 200 competidores em busca da classificação para etapa Nacional que será realizada no Rio de Janeiro em março de 2020.

Foto: Divulgação/Fiern

De acordo com o superintendente do SESI-RN, Juliano Martins, a competição de robótica pode ser usada no ambiente escolar. “Reunidos os alunos em times de dois a dez integrantes, que podem estar associados a uma escola, um clube, uma organização ou simplesmente ser formado por um grupo de amigos, desde que liderados por dois técnicos adultos. Os jovens usam a imaginação e a criatividade para investigar problemas e buscar soluções inovadoras que contribuam para um mundo melhor”, afirmou.

E foi um mundo melhor a inspiração da equipe Academia Jaguatirica, de São Gonçalo do Amarante, que, embora ainda não tenham construído o protótipo, trouxe o projeto de uma ciclovia feita de plástico reciclável. “Além do plástico estamos com a inovação de usar também o isopor, que é conhecido como item não reciclável, mas nós vamos utilizar, ou seja, tornar reciclável, fazendo com que nosso projeto se torne ainda mais sustentável”, garantiu a competidora Ana Carolina.

A gerente de educação do SESI-RN, Karenine Medina, falou sobre o torneiro e sua pegada pedagógica lúdica. Ela disse que a competição foi criada em 1998, pela FIRST em parceria com o Grupo LEGO. “O torneio propõe que estudantes sejam apresentados ao mundo da ciência e da tecnologia, e isso é feito de forma divertida, por meio da construção e programação de robôs feitos inteiramente com peças da tecnologia LEGO Mindstorm”, disse a educadora atenta a cada detalhe do torneio.

No Brasil, o Departamento Nacional do Serviço Social da Indústria (SESI) é a instituição responsável pela operação oficial da FIRST LEGO League. Desde que passou a operacionalizar a competição, o SESI tem promovido anualmente a organização das etapas regionais e nacional, a mobilização de novas equipes de robótica, a capacitação de técnicos e avaliadores voluntários, bem como a articulação da competição realizada no Brasil com os operadores internacionais.

“Incentivamos a participação das equipes em eventos no exterior. Nesta temporada serão realizados 18 torneios em 14 estados, com aproximadamente 7 mil competidores, e nós, a exemplo da recente equipe enviada para competir no Líbano, esperamos manter os resultados positivos no futuro”, acrescentou Juliano Martins.

O Torneio SESI de Robótica First Lego League segue até amanhã, 14, na SESI Escola, em São Gonçalo do Amarante, Zona Norte de Natal. O evento é aberto ao público e a entrada é gratuita. Atualmente o torneio é realizado em 103 países, com aproximadamente 35 mil times e mais de 281 mil competidores.

RECOMENDAMOS

Establish More About Guesses Used In Public Health Medical Attention

What You Need to Do About Research Paper Writing Service

The Untold Story on Assignment Help Academic You Really Need to Read or Be Left Out

The History of Assignment Helper Assignment Refuted

Nurse Suggestions to Look after Individuals

Essay Writer Service - The Best Way to Find the Cheapest

Essay Writer Assistance - How to Find the Cheapest

PORTAL NOAR encerra atividades

comentários