Geral

PROJETO REJEITADO

Transporte de turismo não poderá usar faixas exclusivas de ônibus

Prefeito vetou matéria e vereadores acataram o veto

Por Redação

9 de outubro de 2019 | 14:25

Faixa exclusiva de ônibus na Avenida Hermes da Fonseca. Foto: Divulgação/Prefeitura de Natal

Os veículos de turismo em Natal continuarão sem utilizar as faixas exclusivas para ônibus em Natal. O projeto de Lei N° 110/2018, de autoria do vereador Ney Lopes Júnior (PSD), autorizava o uso das faixas para esse tipo de transporte, mas o prefeito Álvaro Dias vetou a matéria e o veto foi mantido pelo plenário da Câmara.

De acordo com o líder do Poder Executivo, vereador Kleber Fernandes (PDT), o município está priorizando no momento a circulação do transporte público de passageiros. “As faixas exclusivas de ônibus têm o objetivo de garantir fluidez no trânsito para quem utiliza o transporte público coletivo de massa, o trabalhador que precisa chegar cedo ao trabalho, o que depois de uma jornada cansativa faz um percurso longo e precisam dessa fluidez, dessa celeridade. Então o transporte turístico é mais lento, vão expor os monumentos da cidade, espaços públicos, e quando esse tipo de transporte ocupa a faixa exclusiva acaba tirando a fluidez e a celeridade de quem utiliza o transporte de massa, então por essa razão, o poder Executivo vetou o Projeto de Lei”, explicou Kleber.

Mas o autor da matéria retrucou. Ney Júnior disse que se aprovado, o projeto daria mais celeridade ao transporte dos turistas, garantindo mais conforto aos visitantes. “Eu discordo, pois nós temos o turismo como a nossa principal atividade econômica e essa prática de faixa exclusiva para transporte coletivo turístico já é uma prática que ocorre em cidades de grande volume turístico, que contribui inclusive com a cidade, com a geração de renda, emprego, com a geração de oportunidade de novas pessoas empregarem suas famílias. Então, meu intuito foi contribuir com a cidade tanto na geração de emprego e renda, bem como fazer com que o turista se sinta mais confortável e bem acolhido até para que ele retorne”, enfatizou.

Fundo em defesa das mulheres

Os parlamentares ainda derrubaram por consenso e unanimidade o Veto Integral do Poder Executivo, ao Projeto de Lei N° 133/2018, de autoria da vereadora Carla Dickson (PROS), que trata da autorização da criação do Fundo Municipal de Garantia dos Direitos das Mulheres. A vereadora autora ressaltou a importância do Projeto.

“Houve uma surpresa com relação a esse veto, mas em conversa com o Líder do governo e o gabinete civil, foi de acordo que esse veto fosse derrubado, houve um equivoco, uma vez que esse Projeto foi apresentado antes mesmo de passar pelo prefeito, que inclusive se mostrou muito solícito à Secretaria da Mulher que foi uma das mãos que criou esse Projeto. Esse Projeto é autorizativo, vem regulamentado e a gente o entregou todo pronto, bastando apenas à regulamentação. Então nada melhor que em pleno Outubro Rosa, que também é um mês dedicado à mulher, que esse Projeto seja sancionado”, acrescentou Carla.

RECOMENDAMOS

PROGRAMAÇÃO

2° Passeio histórico na Ribeira acontece neste sábado

NEGÓCIOS DE FAMÍLIA

Cases do RN cativam em evento de empreendedorismo

OPORTUNIDADE

IEL-RN lança edital de processo seletivo

DESASTRE AMBIENTAL

Pesquisadores encontram óleo nos parrachos de Pirangi

ACIDENTE

Avião cai no meio da rua em Belo Horizonte

COMBATE AO SUICÍDIO

Órgãos da Prefeitura de Natal deverão divulgar CVV

CEARÁ-MIRIM

Ronaldo se candidata a prefeito com apoio dos grandes

CRISE NO VIZINHO

Protestos violentos no Chile deixam 7 mortos

comentários