Economia

Turistas e natalenses acreditam que food parks são uma atração familiar na cidade

Uma das alternativas gastronômicas de Natal que mais cresce são os food trucks e, pensando em reuní-los em um espaço amplo e agradável, surgiram os food parks. Em uma pesquisa de consumo realizada pela Grifo Comunicação junto aos turistas e natalenses na Casa do Careca e no Jardim Ponta Negra, 71% consideraram o espaço como uma atração noturna para a família.
Pelos levantamentos realizados de forma estimulada, que é aquela que os entrevistados têm acesso às opções, com os próprios frequentadores dos dois food parks, 22% consideraram os food parks um bom espaço para comer, 4% se mostraram indiferentes e 3% afirmaram não ter gostado do conceito.
O turista Emmanoel Cabral, do Espírito Santo, disse está em Natal com a mulher e os dois filhos. Ele acredita que capital potiguar carece de opções noturnas para a família e disse que os food parks também são opções na terra dele. “A gente já passeou de buggy, já visitamos lagoas e praias, fizemos muita coisa, mas sempre de dia. De noite não tínhamos uma opção. Viemos aqui há dois dias e estamos voltando novamente”, contou.
Os dois food parks situados em Ponta Negra, na avenida Roberto Freire, funcionam de segunda a segunda, das 18h à meia noite, com música ao vivo e várias opções gastronômicas de todas as partes do mundo. A pesquisa da Grifo Comunicação foi feita com 100 frequentadores do espaço entre os dias 13 e 16 de dezembro.

RECOMENDAMOS

Mourão classifica militar preso como 'mula qualificada'

Luciano Huck e Angélica agradecem apoio e mostram como ficou crânio do filho após grave acidente

Parceria entre ITEP e Correios facilita a emissão de novos RG's no RN

Presidente da Fiern participa do 6º Seminário Pense nas Pequenas Primeiro

CCJ do Senado aprova projeto de abuso de autoridade

Militar preso com cocaína estaria em voo de volta com Bolsonaro, diz Mourão

Papa Francisco expressa tristeza por imagem de pai e filha afogados na fronteira entre México e Estados Unidos

Crianças e animais são as maiores vítimas da queima de fogos nas festas juninas

comentários