Política

LDO 2020

Vereadores de Natal iniciam votação das Diretrizes Orçamentárias de 2020

Ao todo, foram apresentadas 55 emendas parlamentares

Por Redação

26 de junho de 2019 | 07:22

Foto: Elpídio Junior/CMN

Em segunda discussão, entrou na ordem do dia na Câmara Municipal de Natal, durante a sessão ordinária dessa terça-feira (25), o Projeto das Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020. A peça serve para formatar e orientar a elaboração do Orçamento e serve como uma ponte entre os programas do Plano Plurianual e a materialização deles na Lei Orçamentária Anual (LOA). Ao todo, foram apresentadas 55 emendas parlamentares, sendo 12 aprovadas, 19 retiradas e 4 rejeitadas.

Destaque para três emendas apresentadas pela vereadora Divaneide Basílio (PT). A primeira amplia a participação popular no processo de elaboração da proposta orçamentária, de forma regionalizada, obedecendo à proporcionalidade populacional de cada região da cidade. A segunda estabelece o percentual mínimo de 2% da Receita Tributária do Município para atender ações de caráter do Orçamento Participativo. A terceira garante financiamento para melhoria da acessibilidade para as pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida nas vias, logradouros e prédios públicos.

“Qualquer política que objetive ampla inserção da população no debate político precisa levar em consideração as diferenças populacionais das regiões, realizando ações em número proporcional. Já o orçamento participativo é um instrumento democrático, sendo considerado a mais importante experiência de incorporação da sociedade ao processo de escolha pública no Brasil”, defendeu Divaneide. “Sobre inclusão, em Natal vivem mais de 16 mil pessoas com deficiência, mas a cidade continua completamente despreparada para acolher tanta gente. Por isso, temos que garantir iniciativas de acessibilidade”, pontuou.

Na sequência, o plenário acatou uma proposta do vereador Felipe Alves (MDB) que orienta a elaboração de projetos na área de infraestrutura urbana, priorizando a conservação e manutenção das obras já existentes. “Infelizmente existe em nosso país a cultura da edificação de novas obras sem preocupação com a conservação das estruturas em uso. Trata-se de aplicar com responsabilidade com o dinheiro dos contribuintes”.

Conforme a vereadora Nina Souza (PDT), vice-presidente da Casa, o balanço do primeiro dia de votação das emendas é positivo. “O debate em torno da temática aconteceu de forma dinâmica e qualificada, com os vereadores exercendo a prerrogativa de direcionar recursos para serviços fundamentais. Então, próxima sessão continuaremos a análise dos textos encaminhados e temos a expectativa de concluir os trabalhos amanhã mesmo”, avaliou.

RECOMENDAMOS

MÚSICA

'Hoje tem Samba no Beco' recebe Andiara Freitas

DESAFIO

Campeonato gamer reúne 150 competidores

AGENDA

Curso de segurança pública e mediação policial em Natal

MEIO AMBIENTE

Torneio de rinhas de galo tinha até motos na premiação

POLÍCIA

Homens em carro roubado morrem após perseguição da PM

TRANSPORTE DE CARGAS

ANTT publica novas regras para cálculo do frete mínimo

DESATIVADDA

Saiu a sentença de recuperação judicial da Multidia

DIÁLOGO

AGN-RN e IMD discutem parceria para startups potiguares

comentários