Política

PROJETO DE LEI

Vereadores querem regulamentar food trucks em Natal

Audiência Pública debateu atividade e remoção dos food parks de Ponta Negra

Por Redação

28 de fevereiro de 2019 | 14:34

Trabalhadores e proprietários de food trucks, instalados à margem da Avenida Engenheiro Roberto Freire em Ponta Negra, debateram com os vereadores e representantes do Executivo Municipal a regulamentação da atividade. A vereadora Júlia Arruda (PDT) convocou e conduziu a audiência pública que também discutiu sobre a ocupação da área que é considerada não edificante, onde estão instalados e sendo obrigados a se retirar.

Júlia relembrou que existe o Projeto de Lei nº 115/14, de sua autoria, para regulamentar a profissão e facilitar a emissão de alvará de funcionamento dos food trucks. “Nos baseamos em estados que já têm legislação própria e foi um processo extremamente democrático. Agora vamos apresentar um substitutivo, incluindo os food parks no texto e formar um grupo de trabalho com secretarias, associações e associações para manter esse debate”, disse a parlamentar.

Audiência pública debateu regulamentação e remoção dos foods trucks de Ponta Negra. Foto: Marcelo Barroso

Audiência pública debateu regulamentação e remoção dos foods trucks de Ponta Negra. Foto: Marcelo Barroso

A regulamentação da atividade é um passo que pode evitar problemas como o que acontece atualmente com os food parks instalados à margem da Avenida Engenheiro Roberto Freire, em Ponta Negra. Lá eles correm o risco de serem removidos por se tratar de uma área não edificante. A presidente da Associação Norte-riograndense dos food trucks, Vanessa Silva, diz que percebe uma evolução no diálogo desde que o problema começou. “Conseguimos liminar pra permanecer por enquanto lá. Chamamos a atenção do prefeito e da Câmara para reajustar a lei, e temos a regulamentação da atividade em andamento. Então estamos evoluindo. Precisamos garantir a atividade e a permanência dos food parks, que geram tantos empregos na cidade”, destacou.

Os vereadores Kleber Fernandes (PDT), Nina Souza (PDT), Raniere Barbosa (Avante), Dinarte Torres (PMB), Robson Carvalho (PMB), Fúlvio (SD) e Klaus Araújo (SD), participaram dos debates e defenderam a regulamentação da atividade, bem como a revisão de leis que possam garantir a criação dos food parks, mas que garanta a preservação do meio ambiente e do paisagismo natural da praia de Ponta Negra. “Cobramos o entendimento do Executivo em relação à ordem de despejo e aguardamos a Procuradoria do Município se pronunciar. Essa interpretação pode ser pela retirada ou não dos empreendimentos do local”, explicou o Klaus Araújo.

Para Laumir Barreto, que esteve representando o Sistema S, e para a arquiteta Patricia Luz, representante do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado, é preciso dar maior importância à atividade dos food trucks, visto que representa para a economia e o lazer, sem desrespeitar a área não edificante, dando-lhe utilidade. “Diante dessa prescrição e limitação de uso precisamos estender para um projeto urbanístico, que contemple também a atividade comercial. Além de contemplativa, aquela área precisa oferecer segurança e conforto, com equipamentos que favoreçam a prática e uso limitado para contemplação”, destacou a arquiteta.

RECOMENDAMOS

LUTO

Mundo político homenageia jornalista Allan Darlyson

OPERAÇÃO BROADWAY

PF investiga estelionato contra Caixa Econômica Federal

FUTEBOL

Tite afirma que seleção mereceu vaias na estreia

DINHEIRO

Governo do Estado inicia pagamento de junho na segunda

LUTO

Morre em Natal o jornalista Allan Darlyson

HOMOFOBIA CRIMINALIZADA

OAB vai excluir advogados agressores de LGBTI+

SEM CALOTE?

RN terá fórum de negociação com fornecedores

SEM ACORDO

Governo se reúne com policiais, mas parada está mantida

comentários