Brasil e Mundo

OPERAÇÃO SPOOFING

“Vermelho” confessa ter hackeado Moro, Deltan, delegados da PF e juízes

Ele acumula processos por estelionato, falsificação de documentos e furto.

Por Redação

24 de julho de 2019 | 17:14

Walter Delgatti Neto, conhecido com Vermelho, é um dos acusados de invadir o celular de Moro. Reprodução

Walter Delgatti Neto, que mora em Araraquara, interior paulista e que acumula processos por estelionato, falsificação de documentos e furto foi preso pela Operação Spoofing nesta terça-feira (23). Com o apelido de “Vermelho”, ele confessou ter hackeado os celulares do Ministro Sérgio Moro, do procurador Deltan Dallagnol (coordenador da Operação Lava Jato no Paraná) e de centenas de procuradores, juízes e delegados federais, além de jornalistas. A informação foi confirmada pelo jornal Estadão.

Além de ‘Vermelho’, a PF prendeu o casal Gustavo Henrique Elias Santos e Suellen Priscila de Oliveira e também Danilo Cristiano Marques. A Federal investiga supostos patrocinadores do grupo.

Ao decretar a prisão temporária de quatro investigados, o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10.º Vara Federal de Brasília, apontou para a incompatibilidade entre as movimentações financeiras e a renda mensal do casal em dois períodos de dois meses – abril a junho de 2018 e março a maio de 2019 – movimentou R$ 627 mil com renda mensal de R$ 5.058.

RECOMENDAMOS

RISCO PARA ECONOMIA

Indústria do sal aponta prejuízos de portaria do ICMBio

DE SAÍDA

No último dia, Dodge contesta decisões de Bolsonaro

INCÊNDIO FLORESTAL

Bombeiros neutralizam mais focos de incêndio em Patu

PREVIDÊNCIA

PMs podem integrar reforma de militares

NOITE DE TERROR

Homens rendem vítimas e fazem arrastão em casa

PREVENÇÃO

Vacina da dengue está na última fase de testes

FIM DA GREVE

Paralisação parcial dos Correios é suspensa

FORÇA TAREFA

Bombeiros reforçam combate a incêndio em Patu

comentários